quinta-feira, 16 de julho de 2009

Cantos


Canto noturno ao Deus*
Salve, belo sol,
Governante do dia;
Nasça pela manhã Para iluminar meu caminho.

(enquanto se observa o por do sol)

*Canto noturno para a Deusa*
Salve, bela lua
Governante da noite;
Proteja-me e aos meus até o retorno da luz.

(a ser dito quando se observa a lua)

*Canto a Diana para a lua crescente*

Crescendo, crescendo e se desenvolvendo,
O poder de Diana está fluindo, fluindo (repitir)
*Canto protetor*
Imagine um circulo de luz arroxeada ao redor de seu corpo enquanto canta:

Estou protegido(a) por seu poder
Ó graciosa Deusa, de dia e à noite.

*Canto para visões*
De pé diante do espelho mágico, remova sua roupa e entoe o seguinte, até que as visões surjam:

"Espelho do luar,
Espelho de vidro,
Permita-me ver
O que vai acontecer.
Remova o véu Diante de mim.
É o que desejo,
Assim seja!!!"

Os melhores períodos para praticar visões em seu espelho é na aurora, no crepúsculo e a noite .

*Canto a Brigit*

Fogo que queima
fogo que limpa
limpe minha alma
limpe minha vida
na noite de Brigit Deusa do fogo e da poesia
arda também em minha vida.

(para ser cantado no sabá de imbolc)

*Cântico tradicional da religião de Deusa*
Ela é a mulher que tece a noite
É a fiandeira de dedos ligeiros
Ela é a agulha, nós somos o fio
Tece o pano e somos tecidos.
Ela muda tudo o que Ela toca
Tudo o que ela toca muda!

(Grupo Cellebranddo)

*CANÇÃO DA DEUSA*
Sou a Grande Mãe, cultuada por todas as criaturas e existente desde antes de sua consciência.
Sou a força feminina primitiva, ilimitada e eterna.
Sou a casta Deus a da Lua, Senhora de toda a magia.
Os ventos e as folhas que balançam cantam meu nome.
Uso a lua crescente em minha fronte e meus pés se apoiam sobre os céus estrelados.
Sou os mistérios não solucionados, uma trilha recém-estabelecida.
Sou o campo intocado pelo arado.
Alegre-se em mim, e conheça a plenitude da juventude.
Sou a Mãe abençoada, a graciosa Senhora da Colheita.
Trajo a profunda e fresca maravilha da Terra e o outro dos campos carregados de grãos.
Por mim são geridas as temporadas da Terra;
tudo frutifica de acordo com as minhas estações.
Sou o refúgio e cura.
Sou a Mãe que dá vida, maravilhosamente fértil.
Cultue-me como a Anciã, mantenedora do inquebrado ciclo de morte e renascimento.
Sou a roda, a sombra da Lua.
Controlo as marés das mulheres e dos homens e forneço libertação e renovação às almas cansadas.
Apesar de as trevas da morte serem meu domínio, a alegria do renascimento é meu dom.
Sou a Deusa da Lua, da Terra, dos Mares.
Meus nomes e poderes são múltiplos.
Distribuo magia e poder, paz e sabedoria.
Sou a eterna Donzela, a Mãe de tudo, e a Anciã das trevas, e lhe envio bênçãos de amor sem limite.

(Baseada numa invocação criada por Morrigan)

Nenhum comentário:

Postar um comentário