quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

PÃO DE LAMMAS


No ritual de Lammas é costume fazer o pão de Lammas como forma de agradecimento a tudo que a natureza nos deu durante o ano. Você pode até pensar da seguinte forma: “eu não planto absolutamente nada, apenas vou ao supermercado e compro”. Mesmo assim você compra algo que a natureza forneceu a todos nós de alguma forma, não é mesmo? Então, nada mais sensato que agradecer…

O Pão de Lammas é uma antiga tradição. Não sabe-se ao certo quando começou, já que tudo está envolto em lendas e sempre há quem aumente ou exclua algum detalhe. Mas a lenda diz que as famílias se reúnem para celebrar e para tal fim, cada um trás um dos ingredientes e uma erva que representará a colheita.

É muito importante que a erva seja fresca e não desidratada. Então vamos a receita, mais uma vez fornecida pela Lu:

Ingredientes:

04 tabletes de fermento de pão
01 xícara de leite
01 colher de açúcar
01 quilo de trigo
04 colheres de sopa de margarina
03 ovos
ervas frescas

Procedimento.
Comece misturando o leite, o fermento, os ovos e o leite em uma vasilha. Acrescente um pouco de farinha, sendo uma quantidade suficiente para fazer um mingau. Reserve, cobrindo a vasilha com um pano. Deixe crescer em um local “aquecido” por aproximadamente 30 minutos.

Observação. O tempo varia dependendo do lugar. Se for usado uma estufa o tempo será menor. Se for ao ar livre, dependerá exclusivamente da temperatura do lugar. O importante é que a massa inicial cresça, dobrando de volume…

Após a massa crescer, você deve preparar a mesa e chamar todos que vão participar da confecção da massa. Peça para que todos se sentem e então traga a massa para a mesa. Comece adicionando trigo, quantidade suficiente para sovar a massa e a margarina. Em seguida, peça para que cada um adicione suas ervas. Eu geralmente uso: hortelã menta, salsinha, oregano, mangericão, mangerona).

Agora começa a parte mais importante, onde todos vão sovar a massa. Não se pode esquecer de estar com as mãos limpas, tanto quanto os pensamentos. Toda a nossa energia irá para a massa que deve ser bem sovada. Inicialmente a massa gruda nas mãos e depois começa a tomar definição de massa de pão, aos poucos vai soltando das mãos. Adicione o trigo enquanto for suficiente…

A massa estará pronta quando está mudar de cor. Inicialmente ela tem uma tonalidade escura, mas aos poucos começa a ficar mais clara, um tom de creme brilhante, muito bonito.

Separe em partes iguais aos participantes da mesa, sendo que cada um deve preparar o seu próprio pão, sempre no formato desejado. O melhor é o redondo para representar a terra, o sol, a lua… Mas não é obrigatório, fica a critério…

Deixe a massa crescer até dobrar de tamanho e em seguida leve ao forno pré aquecido. Quando tirar do forno, leve a mesa ou para o seu ritual seguido de uma bela xícara de chá quente e não esqueça de agradecer a natureza antes de comer e dividir entre seus familiares.

Um pedaço desse pão pode ser colocado dentro das “latas” de arroz ou feijão para que nunca falte alimento em sua casa. É uma tradição antiga e olha que funciona…

Ps. A Su fez a receita do domingo passado e disse para a Lu que adicionou umas coisinhas a mais e que ficou delicioso. Bem, a Lu disse que a cozinha é isso, uma arte pessoal onde os ingredientes são nossos e a combinação depende do nosso paladar e da maneira como tratamos os elementos que estão a nossa disposição. Ela mesma nunca segue receitas e sempre tem dificuldade em fornecer receitas. Sempre usa a quantidade necessária o que não significa exatamente um quilo ou uma xícara…

http://acasadomago.wordpress.com/2009/07/12/o-po-de-lammas/

Nenhum comentário:

Postar um comentário